Dúvidas frequentes

  • Se a fase da obra permitir que você possa contratar um projeto para os serviços de impermeabilização, sua obra terá muito mais condições de um resultado perfeito, caso isto não seja possível, solicite o parecer de um profissional especialista – no caso de uma empresa aplicadora de impermeabilização – com profissionais realmente habilitados para definição, manuseio dos sistemas e na execução dos serviços de impermeabilização. O IBI, como instituição de referência no setor de impermeabilização disponibiliza no seu site a relação das empresas aplicadoras associadas, com grande atuação junto ao exigente e dinâmico mercado da construção civil, sendo portanto empresas dirigidas por profissionais treinados e capacitados em relação às normas brasileiras e às técnicas de aplicação da impermeabilização.

    SAIBA MAIS

  • Toda estrutura ou parte dela, que mantenha contato com água, na forma líquida ou de vapor, de forma constante ou temporária, deve ser impermeabilizada.

    Deste modo, podemos relacionar :

    • Lajes, terraços e sacadas expostas à chuva
    • Banheiros
    • Piscinas
    • Jardineiras
    • Áreas de serviço
    • Saunas (vapor dágua)
    • Caixas dágua
    • Poços de elevador
    • Paredes e pisos em contato com o solo etc
  • Se o imóvel tem um projeto específico de impermeabilização, a exemplo do que ocorre com outros itens de uma construção: arquitetura, instalações hidráulicas e elétricas; informações sobre a empresa aplicadora; quais os sistemas de impermeabilização que foram empregados e verificar quais áreas foram impermeabilizadas.

    A aplicação da impermeabilização não deve ser percebida como “característica extra”, algo que diferencia o imóvel de muitos outros, um luxo , como são vistos, por exemplo, certos opcionais de carros etc, mas como uma essencialidade dentro da proposta de preservação de seu patrimônio, algo muito importante para a manutenção da salubridade do ambiente onde nossas famílias vivem, algo fundamental para nossa qualidade de vida.

  • Simples e rápido de se responder. São grandes “dores de cabeça”, na forma de VAZAMENTOS, INFILTRAÇÕES e FORMAÇÃO DE MOFO. Tudo isto acarretando, com o passar do tempo (que pode ser bem curto dependendo do nível da infiltração, da forma de como se dá o contato com a água entre outros aspectos), comprometimento causado à estrutura (concreto e a ferragem), sem esquecer de um aspecto, este o mais próximo dos moradores, que são os perigos que a umidade em excesso causa à nossa saúde.

  • Para que tenhamos um projeto em total conformidade com os aspectos Normativos (ABNT) e de qualidade, a exemplo dos projetos de instalações hidráulica e elétrica, um projeto de construção civil deve contemplar, também, um relativo à impermeabilização. Neste sentido, o primeiro passo consiste na contratação de um Projetista de Impermeabilização. O projetista deve analisar os projetos básicos da obra, procurando evidenciar as áreas que necessitam de impermeabilização, avaliar os tipos de estruturas entre outros aspectos; neste ponto se inicia o estudo preliminar dos sistemas adequados para execução da impermeabilização, um anteprojeto avaliará as interferências nos detalhes de hidráulica, elétrica e acabamentos, entre outros, finalizando o estudo para o projeto definitivo.

    Assim, para desempenhar seu papel, o projetista de impermeabilização deve dispor dos projetos de arquitetura e demais projetos complementares que tenham interface com a impermeabilização, porém num momento em que ainda possam ser discutidos, de forma a eliminar adaptações efetuadas na obra.

    Resumidamente, as informações necessárias são relativas a:

    • Arquitetura
    • Tipo de estrutura e fôrmas
    • Projetos de instalações hidráulica e elétrica
    • Paisagismo
    • Outros projetos que possam interferir nas áreas impermeabilizadas
  • Os sistemas habitualmente utilizados são: os pré-fabricados, os moldados no local e os rígidos.

    Os sistemas pré-fabricados, como a manta asfáltica, possuem espessuras definidas e controladas pelo processo industrial, podendo ser aplicada normalmente em uma única camada.

    O sistema moldado no local que pode ser aplicado à quente, como os asfaltos em bloco, ou aplicados a frio, como as emulsões e soluções, possuem espessuras variadas. Exigem aplicação em camadas superpostas, sendo observado para cada produto, um tempo de secagem diferenciado.

    O sistema rígido é constituído pelas argamassas poliméricas que conferem à superfície impermeabilização e proteção mecânica

  • Depende de cada tipo de estrutura sobre a qual se queira impermeabilizar. Sendo assim, a definição leva em consideração se a estrutura está sujeita ou não a Movimentação. Assim, por exemplo, as lajes de grande superfície expostas à luz solar e intenso resfriamento no período noturno apresentam grande movimentação, face aos movimentos de dilatação (dia) e retração (noite). Tais estruturas exigem, para efeito de impermeabilização, produtos com características Flexíveis.

    O IBI, na condição de entidade de referência técnica em impermeabilização, sugere que se recorra aos serviços especializados de um Aplicador profissional efetivamente capaz de avaliar tecnicamente a melhor solução em impermeabilização.

  • A participação do projetista de impermeabilização deve ser quando da realização o projeto de arquitetura (projeto básico e executivo), estrutura, hidráulica e demais projetos envolvidos. Isto para haver uma total compatibilização do projeto de impermeabilização com os demais projetos. Caso o projetista de impermeabilização entre após a realização destes projetos e no decorrer da construção, não haverá uma compatibilização com os demais projetos, podendo trazer alguns prejuízos à impermeabilização, como problemas de cota, caimentos, ralos, etc. de acordo com a ABNT NBR 9575 – Impermeabilização – seleção e projeto.

  • Acreditamos que a sustentabilidade é uma filosofia de vida e não uma teoria econômica ou um tratado político.
    Devemos cuidar bem do nosso planeta hoje, para que as futuras gerações tenham também o direito de usufruir das dádivas da natureza e dos avanços tecnológicos.
    Para tanto uma boa impermeabilização, com excelentes produtos e uma mão de obra eficaz trará uma maior durabilidade à obra, pois a estrutura não se degradará tão facilmente em função da corrosão devido a vazamentos, a vida útil da edificação será prolongada com uma eficiente impermeabilização e também haverá uma manutenção em seus prazos mais eficiente e de menor custo.

  • A impermeabilização não é analisada com a devida importância por parte de alguns engenheiros, construtores, arquitetos e projetistas.

    Como consequência, a infiltração de água acarreta uma série de consequências patológicas como corrosão de armaduras, eflorescência, degradação do concreto e argamassa, empolamento e bolhas em tintas, curtos circuitos etc., gerando altos custos de manutenção e recuperação, causando a desvalorização do imóvel.

    Para se ter uma ideia do montante dos gastos de recuperação e manutenção de obras, existem estimativas que superam 2,5% do PIB. Em muitos casos a origem é devido à ausência ou inadequada impermeabilização.

    A infiltração de água é considerada um dos problemas mais frequentes nas edificações, podendo ocorrer de diversas maneiras e causando várias manifestações patológicas para edificação bem como sérios problemas a saúde dos moradores.

Patrocinadores

Assine nossa newsletter

Apoio Institucional

Back to top