Entrevista com Marcelo Ming

Qual a sua percepção sobre o mercado brasileiro de impermeabilização? Quais as expectativas para 2019? Você acredita que o crescimento deste mercado da habitação pode contribuir para ampliar a venda de produtos e serviços de impermeabilização?

Marcelo é formado em engenharia civil pela Unesp e em gestão empresarial pela Fecap e é gerente comercial da Sika. Seu principal objetivo é contribuir para a ampliação das atividades do IBI em todo o Brasil, além de tornar os processos de impermeabilização mais conhecidos.

Encontramos hoje um cenário mais otimista, sobretudo com a possibilidade de realização das reformas da Previdência e Fiscal. Percebemos que aumentou a confiança no mercado. Embora o segmento de infraestrutura deva ter uma retomada mais lenta, o mercado de reformas e construção civil começa a retomar os investimentos. O número de cotações está crescendo, bem como o de lançamentos imobiliários. Nas lojas de varejo, que apresentam um retorno mais rápido já registram aumento das vendas para clientes que apostam na reforma e construção. As construtoras e incorporadoras retomaram os lançamentos, o que deve gerar investimento no mercado da impermeabilização em médio prazo.

– Quais são os principais planos e metas para a área de marketing do IBI Brasil?

Estamos com uma programação de seminários regionais pelo país, sendo o primeiro em Fortaleza/CE, seguindo para Balneário Camboriú/SC neste primeiro semestre. No segundo semestre de 2019 teremos o 8º, 9º e 10º Seminários respectivamente nas cidades de Salvador/BA, Curitiba/PR e Brasília/DF. Importante também destacar o 1º Fórum da Mulher na Impermeabilização e o evento de inauguração da nova sede, já realizados neste primeiro trimestre. Também estamos estruturando o 16º Simpósio Brasileiro de Impermeabilização, que acontece no próximo ano. Estamos preparando muitas novidades e em breve abriremos o processo de inscrição dos trabalhos. O mais interessante, entretanto, é a escolha do tema central. Vamos focar no DESEMPENHO dos materiais e processos de impermeabilização, um tema com pouca disponibilidade de informação. Tanto a cadeia como o mercado da construção aguarda e está se preparando para atender aos requisitos nesta área e deverá comparecer e participar. Há uma grande demanda nesta área.

– Desde que a atual diretoria tomou posse já foram criadas diversas medidas, quais foram as mais importantes?

Além do que já foi colocado na questão anterior, gostaria de destacar o trabalho que vem sendo realizado em torno do desenvolvimento de escritórios regionais, permitindo que o trabalho do IBI beneficie muito mais outros estados do Brasil, ainda mais carentes de informação e treinamento na área. Buscamos outras entidades com atuação no mercado da habitação em estados como o Ceará, Distrito Federal e no Rio Grande do Sul. Em todas estas regiões procuramos atuar em total sintonia com a comissão local, incentivando a realização de ações que contribuem para o desenvolvimento do setor.

– De que maneira a mudança para esta nova sede poderá ajudar o IBI em suas atividades?

Embora a sede do IBI localizada na região central tenha sido muito importante em todos estes anos de atuação do Instituto, o planejamento do Conselho Consultivo deste gestão exigia uma estrutura de apoio como a que encontramos no Condomínio onde agora estamos sediados. Isso tornou possível, por exemplo, a realização de dois eventos com o conforto de um auditório bem estruturado, estacionamento e todo o suporte necessário para o conforto dos participantes. A Sika, por exemplo, estará realizando também seus seminários no local e outras empresas associadas também poderão fazer o mesmo, com um custo acessível.

– Como a área de marketing pode contribuir para a expansão das ações do IBI Brasil?

Neste sentido, gostaria de destacar a atuação do nosso diretor executivo, José Miguel Morgado. Além da sua experiência e formação acadêmica de altíssimo grau, ele tem participado dos principais eventos do setor da construção no Brasil, levando em todos eles e nas palestras em que participa informação de qualidade sobre o segmento da impermeabilização, contribuindo para a divulgação e aprimoramento deste mercado. Através do trabalho realizado por ele hoje estamos mais próximos das principais entidades do setor da habitação, como o Secovi, Sinduscon, CBCA, Abramat, Anfacer, CBCA, CTE, entre outras.

– No que diz respeito a comunicação, quais são os projetos do IBI Brasil? Quais as ações nas áreas de pesquisa e eventos?

Desde o ano passado estamos trabalhando em torno da melhoria da comunicação com o mercado e com os nossos associados, através da contratação de uma assessoria de comunicação. Reformulamos o nosso site, que é responsivo e criamos novos canais para esclarecer os profissionais e empresas que atuam no setor. Hoje o IBI Brasil já é o principal fomentador das discussões técnicas e jurídicas no mercado, promovendo a realização de câmaras setoriais e elaboração de normas técnicas.